Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes

Quando o paciente faz essa pergunta, ele está se referindo não a um “estouro” e sim a um estrangulamento. Esse sim pode acontecer. O estrangulamento é quando o intestino, que faz parte da maioria do conteúdo do saco herniário, fica preso trazendo sofrimento vascular para as vísceras sendo necessário uma cirurgia de urgência.

A hérnia não é uma doença hereditária; portanto você não terá. A possibilidade de quem tem hérnia na família é maior em relação as pessoas que não as tem, mas não é obrigatório que aconteça.

Sim. Não é tão comum como nos homens, porque devido a migração dos testículos para a bolsa escrotal, há um caminho natural que se fecha logo ao nascimento, e quando isso não acontece, se adquire hérnia na idade adulta.

Não. A hérnia é uma doença que requer uma solução cirúrgica. Antigamente havia o uso de cintas e fundas na intenção de curar a hérnia, todavia o tempo mostrou que se torna pior, pois esgarçam os tecidos e torna a cirurgia da  mais complexa.

Esse receio vem de longe. As hérnias por melhor que fosse o cirurgião e as diferentes técnicas, até meados da década de 1980,  o índice de recidiva (retorno da hérnia operada) era muito alto. De 10 a 30%. Com o advento das telas e estas de qualidade cada vez melhor, este percentual caiu para 1%.

A maioria. Todavia depende do tamanho e do tipo de hérnia que está se tratando.

A possibilidade é muito menor, dependendo obviamente do tamanho, tipo de hérnia, doenças outras que o paciente tem, como obesidade, diabete, doença pulmonar crônica ,se o paciente é fumante ou não etc.

Normalmente quando o paciente faz esta pergunta, ele quer dizer se pode ser feita por videolaparoscopia. Pode sim ser por vídeo. Cada caso é avaliado e decidido com o cirurgião.

Dependendo da localização da hérnia, seu tipo e tamanho, a cirurgia poderá ser feita sob anestesia local, raquianestesia ou anestesia geral. A anestesia a  ser administrada será decida em conjunto com o anestesista e o cirurgião dependendo das condições clínicas de cada paciente.

Sim. A cirurgia robótica é o que há de mais atual no tratamento das doenças que necessitam de operação, e a hérnia é uma delas. Dependendo do tipo de hérnia, a cirurgia por robô seria a indicada.