As Hérnias Inguinais nas crianças

hérnias inguinais nas crianças
Por Dra.Débora Câmara Sciani / CRM: 5267402-8 A hérnia inguinal no paciente adulto é adquirida em função da fragilidade da parede da região inguinal da parede abdominal, enquanto a hérnia inguinal na criança é causada pela permanência do canal inguinal aberto. É através deste canal inguinal que o testículo atravessa para a bolsa escrotal, permitindo assim a passagem também de alças intestinais e/ ou de líquido proveniente da cavidade abdominal. Assim, a hérnia inguinal nas crianças é considerada congênita, ocorrendo durante o crescimento do feto na gravidez. No caso dos meninos, primeiramente os testículos se desenvolvem no abdômen e em seguida descem até a bolsa escrotal, por um conduto na região inguinal (canal inguinal patente), o qual se fecha próximo ao nascimento. Quando não ocorre o fechamento deste canal inguinal, naturalmente após a descida dos testículos é quando ocorre a hérnia inguinal. No caso das meninas, mesmo com menor probabilidade por não haver os testículos, também pode surgir a hérnia inguinal, pois elas também têm o mesmo canal inguinal, através do qual percorre o ligamento redondo, o qual ajuda na fixação do útero. As hérnias inguinais nos primeiros anos de vida
  • São mais comuns em bebês prematuros
  • São diagnosticadas somente entre 1 a 5 % das crianças recém-nascidas que nascem no tempo normal de gestação ( entre 37 e 41 semanas). Em contrapartida, a ocorrência das hérnias inguinais nos bebês prematuros é maior equivalendo a 9 a 11% dos bebês com menos de 37 semanas ao nascer
  • As hérnias inguinais tem maior probabilidade de ocorrer em crianças com histórico familiar de hérnia inguinal
  • Essas hérnias também são mais comuns em crianças com outras doenças congênitas do sistema urinário
  • Também, as hérnias inguinais nas crianças ocorrem mais frequentemente do lado direito, podendo ocorrer `a esquerda ou em ambos os lados ao mesmo tempo.
Quais os sintomas das hérnias inguinais nas crianças? Como já explicado anteriormente, os recém-nascidos nascem com a hérnia inguinal, mas ela pode permanecer não visível por algumas semanas ou até meses depois do nascimento. O aumento da pressão dentro da barriga, forçando através do choro por exemplo, pode fazer com que a hérnia se torne aparente como um abaulamento na região inguinal. Este aumento pode ser observado durante o banho ou a troca de fraldas. Muitas vezes, este vulgarmente chamado “caroço na virilha”, pode desaparecer quando o bebê está calmo ou quando o médico gentilmente empurra o conteúdo da hérnia de volta para o abdômen, reduzindo assim a hérnia. Em alguns casos pode ser mais difícil devolver as alças intestinais para o abdômen. Assim o abdome pode estar aumentado (distendido), o bebê pode chorar com frequência devido a dificuldade de eliminar gases e fezes e, nas formas mais graves, podem ocorrer vômitos e ausência de evacuações. Nesses casos, é sempre recomendado procurar o atendimento de emergência. Entretanto os sintomas de hérnia inguinal podem ser facilmente confundidos com outras doenças que atingem a região inguinal, tais como: Criptorquidia(testículo fora da bolsa escrotal ), Hidrocele( presença de líquido na bolsa escrotal ), Linfoadenomegalia ( gânglios da região inguinal aumentados). Por isso, a importância da procura pelo médico cirurgião pediátrico capacitado para que a hérnia da criança seja devidamente diagnosticada.  

Compartilhar artigo:

4 Respostas on As Hérnias Inguinais nas crianças
    Veronica Nunes
    11 Jul 2019
    9:47pm

    Parabéns pelo artigo !
    Gostei muito.

      Centro Hernias
      25 Jul 2019
      1:10pm

      Obrigada pelo seu feedback Veronica!

    Ricardo Sciani
    23 Sep 2019
    12:41pm

    Bastante elucidativo. Atualmente a Internet permite às pessoas tirarem dúvidas ou serem informadas dos mais diversos e complexos assuntos. O tema abordado esclarece em primeira linha a identificação de um sintoma de hérnia inguinal por um leigo, e, as recomendações para buscar um especialista no assunto. Muito bom, parabéns.

      Centro Hernias
      1 Oct 2019
      7:41pm

      Obrigado pelo seu feedback. Assim, podemos melhorar cada vez mais!

Deixe um comentário